terça-feira, 4 de julho de 2017

O BEBÊ CONDENADO À MORTE: O ESTADO É UM DEUS?

O casal britânico que está passando por um grande problema. Seu filho precisa de ajuda urgente e o Estado quer matá-lo por que afirma que não tem jeito para ele. Decidiu matar o bebê mesmo quando eles buscam uma busca alternativa para isso, nos EUA, que tem um tratamento para ele. É uma das maiores presunções que já vi.
O que o Estado britânico está fazendo é coisa de país comunista, impedindo que os pais façam o que eles querem.
O mais estranho nisso tudo é como a notícia é dada pelas emissoras, com a Globo e a Record, onde vi isso.
Até Trump disse que ajudaria, e o papa se pronunciou dizendo que "ninguém tem o poder de tirar a vida". Essa é a verdade.
A questão é que o Estado não tem poder sobre a vida de ninguém, nem pode impedir que os pais queiram levar o filho para um tratamento, por que deliberadamente afirma que não tem jeito para ele, mesmo se os pais submeterem o menino para fizer o tratamento.
É absurdo como eles excluem Deus da vida deles, como se ele não existisse, e a grande medida das coisas é o homem, o seu limite o seu poder. Se o homem não puder fazer nada por ninguém, então não é possível fazer nada, tudo é irreal. O Estado disse que não tem mais jeito, é ele que sabe se tem jeito ou não.
Com certeza, influenciados pela filosofia Hume e Kant, que afirma não haver milagres, e nada no mundo chamado espiritual, ignorando que há muitas coisas no mundo que não podem ser comprreendidas pela ciência, nem jamais vai ser compreendidas por ela.
A verdade é que se eles tivessem fé em Deus nem buscaria ajuda na ciência, já que ela não pode fazer nada. Em vez do Estado admitir que ele e ciência não podem fazer nada, e que só Deus pode, quem sabe o Criador não fizesse uma intervenção miraculosa?
Nem mesmo a TV diz nada referente A Deus, a milagres. É o mundo que excluiu Deus de suas vidas! Infelizmente.